SLOW NATAL

Esta semana, continuamos a dar destaque a algumas tradições portuguesas da gastronomia da época Natalina. Mas também queremos deixar alguns motivos de reflexão, que nos poderão auxiliar a encarar o Novo Ano com mais esperança e nos auxiliará  em simultâneo a aprender a viver de uma forma mais Slow, o que como algumas vezes já referimos além de nos trazer benefícios pessoais, beneficiará  todos os que vivem e trabalham connosco.

O significado do Natal nos últimos anos tem sido claramente desvirtuado, dando-se uma importância desmesurada ao consumo desenfreado. O Natal religioso (e não só, uma vez que acredito que todos os homens de boa vontade abraçam estes princípios) celebra o nascimento de Jesus, que de acordo com a Bíblia foi a personificação da bondade, simplicidade e amor. Como se justifica então tanto tempo gasto a comprar, quantas vezes produtos que não precisamos e se pararmos para pensar um pouco, quantos desses produtos são tantas vezes produzidos por pessoas que não recebem um salário justo e por isso.

O que realmente importa é estar presente e não dar presentes. E que melhor presente do que confeccionar a ceia de Natal tradicional para oferecer aqueles com quem vamos passar a consoada, sejam muitos ou poucos.

Por isso hoje vamos falar um pouco na mais tradicional ceia de Natal Portuguesa: O Bacalhau com todos.

slow-natal-bacalhau

O Natal é celebrado em quase todo o mundo, embora as tradições variem de país para país, conforme os usos e costumes. Em Portugal, continuamos a preservar algumas tradições herdadas dos nossos antepassados, que nos remetem para o universo familiar, com a distribuição de presentes e pratos deliciosos degustados calmamente. Na noite de consoada, a maioria, serve na sua mesa o bacalhau cozido com batatas,couve portuguesa, cenouras e ovos, regado com azeite.

Esta é uma tradição, que remonta à Idade Média, quando o calendário da Igreja Católica, impôs os dias de jejum,  o que teve por consequência a eliminação da carne das refeições. O Bacalhau como era barato, passou a ser o alimento escolhido pelo povo para estas festividades. O jejum foi caindo em desuso com o passar dos séculos, mas a tradição do bacalhau manteve-se.

  • 1 cebola
  • batatas
  • cenouras
  • dentes de alho
  • ovos
  • postas de bacalhau demolhado
  • grão de bico
  • couve
  • azeite e vinagre
  • sal a gosto
  1.  Coza o bacalhau, com a pele virada para cima, com a cebola e os alhos.
  2. Prepare as cenouras, a batata e a couve.
  3. Quando o bacalhau estiver cozido, retire-o da água e conserve-o abafado, na água da cozedura, coza as couves, as cenouras e as batatas
  4. No final emprate todos os ingredientes numa travessa e sirva com azeite e vinagre.

roupa-velha-bacalhau-slow-natal No dia de Natal, antes do prato de carne, é costume aproveitar-se os restos da consoada, e assim surgiu a Roupa Velha (a origem deste nome é bem popular.)

  • Bacalhau
  • couve penca
  • batatas
  • cenouras
  • cebola
  • ovos
  • alho
  • azeite
  1. Cortar aos bocados o bacalhau, a couve, as batatas, as cenouras, os ovos cozidos na véspera (as sobras da consoada).
  2. Pique os dentes de alho e a cebola e leve a alourar em azeite.
  3. Junte a este preparado os restantes ingredientes, mexa e deixe aquecer até estar bem quente.
  4. Sirva de imediato.

 

 

 

 

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s