SLOW FOOD

Arroz de Pato - Slow FoodAtravés da comida podemos construir histórias e experiências.

“Cozinhar é como contar uma história, com principio, meio e sem fim! Pois a memória dos sabores e dos aromas é eterna…” “Um acto de amor.”

Arroz de pato – História e origem do arroz de Pato.

Alguns pratos, tornam-se bandeiras e marcas de um país ou de uma região.

Esta é uma receita muita antiga, havendo mesmo quem defenda que remonta ao tempo dos celtas e romanos. Actualmente é reconhecidamente uma receita tipicamente portuguesa, com raízes na cidade de Braga, no Norte de Portugal conhecido como Arroz à Portuguesa ou Arroz de Braga. Contudo atravessou fronteiras, sendo famosa no Brasil bem como noutros locais do mundo.

Quanto à sua origem, as fontes não são claras, embora se acredite que emana da culinária popular e na necessidade de aproveitar os restos do cozido do dia anterior. Também se encontram receitas semelhantes em Espanha – com incidência no Norte – e no Peru, onde o Arroz de Pato é denominado como “ñuñuma”, embora a sua confecção se faça com cerveja. Existe mesmo uma lenda que esta receita foi introduzida pelas espanholas que viviam no Peru, que a usaram para encantar os seus Homens. O segredo encontrava-se no coração da ave, que escondido no meio do arroz, uma vez comido pelos conquistadores faria com que os Homens se apaixonassem pelas suas donzelas. Constata-se desta forma, como já referido anteriormente, o quanto podemos construir histórias e experiências através da comida.

RECEITA:

Ingredientes: Pato com os miúdos, sal, chouriço, cebola, arroz carolino, azeite.

Preparação:

  • Cozer o pato com o chouriço (só cobrir de água o pato e vai-se juntando durante a cozedura)
  • Reservar a água da cozedura e deixar o pato arrefecer-
  • Refogar a cebola picada, juntar o arroz, torrando-o um pouco sem deixar queimar.
  • Acrescentar a água da cozedura do pato e deixar cozer.
  • Enquanto o arroz cozinha, retire a pele do pato e desfie.
  • Quando o arroz ficar pronto, junte o pato e misture.
  • Coloque numa travessa o arroz, por cima decore com o chouriço e azeitonas e levar ao forno pré-aquecido durante aproximadamente 10 minutos.

Acompanhe com uma salada de tomate e pepino.

Como já referido anteriormente uma das missões do Slow Food prende-se com a educação do sabor, isto é a necessidade de voltar a descobrir o prazer da boa alimentação e a compreensão do quão importante é conhecer a proveniência da mesma, quem faz e como é confeccionada. É igualmente inspiradora a viagem pela história, tradições e pelo conhecimento que nos leva a apreender quão próximos e quantas semelhanças  temos com outros, apesar das diferenças e a importância da preservação da cultura e biodiversidade alimentar.

 

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s