Artesanato

Fotografia Artesanato - Lenços dos NamoradosJá anteriormente se afirmou que em rigor que o artesanato é uma expressão de cultura da sociedade, de maneira que ao conhecer o artesanato de uma região estaremos a conhecer a sua história. Os produtos artesanais são verdadeiras obras de arte não existindo duas peças iguais.

Hoje vamos falar um pouco dos famosos bordados de Viana, sendo que podemos dizer com propriedade que uma regiões de Portugal mais rica em bordados é o Minho.

As origens destes são os antigos trajes das camponesas da região. No princípio eram elaborados em linho e bordados com fio de tecido do mesmo tipo. Quando começou a ser usado o fio de algodão passou a imprimir-se uma riqueza na cor e aí finalmente folhas, flores e corações passaram a usar uma paleta tricolor: branco, azul, vermelho. Os desenhos são de uma simplicidade imensa por contraponto à riqueza dos pontos utilizados tais como  o ponto pé de flor, o bordado espinha de peixe ou cheio, ponto de cruz. Todas as cores são utilizadas nestes bordados.

A inspiração destes bordados vem dos elementos naturais como as flores, elementos vegetais tais como silvas e hastes como uma forma de transpor a exuberância da natureza para dentro de casa.

Um dos mais conhecidos bordados desta zona são os Lenços dos Namorados que são a expressão máxima da criatividade feminina. São quadros imperfeitos, sendo os símbolos mais bordados os ciprestes,, flores, cântaros, custódias, cruzes, brasões, pássaros, estrelas, cestas, corações,etc. Os símbolos têm uma relação directa com o meio social envolvente como por exemplo: a natureza representa o romantismo, a natureza espiritual está presente nos símbolos religiosos, a união do casal na vida e na morte, as peças agrícolas simbolizam a actividade  económica predominante.

Mal entravam na adolescência as raparigas eram ensinadas a bordar, começando a preparar o seu enxoval. Faziam-no ao serão, nos momentos livres do dia ou até aquando do apastoramento do gado. A rapariga  apaixonada, transpunha para o lenço os seus sentimentos. Depois usava o lenço ao Domingo, na trincha da saia ou no bolso do avental, oferecendo-o mais tarde ao rapaz que amava selando assim o seu compromisso de amor. A partir dessa altura ele usaria o lenço ao pescoço ou no bolso do seu casaco domingueiro.  A oferta do lenço, da namorada paro o namorado era uma fora de comunicar entre ambos, que ajudava a simplificar a complexidade da conjuntura social imposta pela família.

O século do apogeu dos Lenços dos Namorados medeia entre 1850 – 1950. Nestes textos sobressaem as quadras de inspiração popular, sendo documentos de excepcional valor, uma vez que representam a língua popular de modo directo e nos seus mais variados aspectos. São verdadeiros testemunhos de fala popular.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s